The old trams continue to travel through the historical center of the city of Lisbon (Portugal) mixing that classic with a modern one. (Photo by Joaquin Gomez Sastre/NurPhoto)

Portugal é o país europeu onde a oposição à imigração mais desceu nos últimos três anos, dentro de uma Europa dividida, mas com a maioria dos países em defesa da entrada de imigrantes, revela o Inquérito Social Europeu.

De acordo com os dados mais recentes do Inquérito Social Europeu, foi em Portugal que mais diminuiu a oposição à imigração no período entre 2014 e 2017, logo seguido do Reino Unido.

No inquérito de 2014/2015 foram ouvidos 1.174 portugueses, número que aumentou para 1.184 no inquérito de 2016/2017, e se a média europeia se fixa nos 2,52 (entre 1 para muita oposição e 4 para nenhuma oposição), Portugal consegue ficar nos 2,27 no inquérito mais recente, depois de ter estado nos 2,64.

“O que é muito interessante relativamente a Portugal é ver que, apesar de, antes, Portugal ser um dos países que até estava acima do ponto médio e que era também a média europeia, era apresentado como um país em que havia uma tendência para a oposição à imigração, baixa significativamente o ponto médio da escala”, defende a professora e investigadora responsável.

De acordo com Alice Ramos, Portugal passou a ser “um país que se revela francamente mais aberto à imigração do que era há dois anos”, além de [a oposição] estar a descer também relativamente à média europeia.

Uma tendência que o Reino Unido também acompanha, com destaque para o facto de os dados em causa, relativos a 2016/2017, coincidirem com o Brexit, um fenómeno “interessante” que a investigadora defende que seja posteriormente estudado.